O VELHO E O NOVO




Muito já se falou sobre relacionamentos entre pessoas com diferenças de idade. Em geral os romances que escrevo, a mocinha e o mocinho sempre têm uma diferença de idade de no mínimo doze anos. Complexo de Electra? Sei lá! Eu particularmente não sou contra, até porque meu primeiro namorado tinha dez anos a mais que eu. Porém, eram outros tempos. Apesar da diferença de idade, eu acho que tinha mais juízo que ele, sendo mais madura e mais responsável, e me impunha mais. Eu tinha em mente um futuro diferente que o da dona de casa simplesmente. Não que não seja digno ser apenas esposa e cuidar dos filhos, mas eu queria estudar, trabalhar e lógico, ter filhos, mas no meu tempo, não no dele.

E hoje, vocês acreditam que pode existir amor de verdade, puro e desinteressado entre duas pessoas com uma diferença de idade tão grande? Será que você mãe, você pai, permitiria que sua filha ou filho, se relacionasse com alguém vinte, trinta anos mais velho? Muitos dizem que não é nada demais, o que importa é o amor e o respeito, mas desde que não sejam com seus filhos, né?

Eu tenho um amigo de 34 anos que diz olhar para minha filha e só consegue ver uma criança, apesar dos 20 anos e do corpo de mulherão e a mente de uma menina madura e que sabe o que quer, mas que num momento qualquer ela vai deixar o lado infantil ainda não amadurecido aparecer e talvez isso dificulte um pouco o relacionamento. Costuma dizer que os interesses são diferentes, que o que ele quer não é o mesmo que ela e além disso, as experiências são diferentes.  Tudo bem, eu até entendo que hoje em dia você se relacionar com um homem que tem idade para ser seu pai seja difícil para algumas, que muitas vezes o fator idade intimida de várias formas, seja na maturidade, seja entre os seus amigos, mas o mais importante é não permitir que essa relação se torne fraternal, respeitosa como a que você tem com seu pai e sua mãe. O melhor mesmo é permitir que o jovem decida isso, nós pais, devemos apenas orientar e lhes mostrar as dificuldades que eles irão enfrentar, que por conta da imaturidade ainda não conseguiram vislumbrar. O que eu penso? Ah, até 12 , 15 anos estourando, é tolerável, pois quando ela tiver 30 e ele 42-45, haverá um equilíbrio, passou disso, é pai e filha, quiçá avô. Desculpa aí, tá?!

Edna Guedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Sua opinião é muito importante para mim.